Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
PROFUNDO 10 IND 16 ANOS
DE RICO FOG E IONE AZ
paulo ricardo a fogaça

Resumo:
BOM








                                                 8





               Leticia ali diante a garota e o garoto do colégio onde Renato e Levi estudam, ela faz o pagamento deles sendo que o garoto pega alguns dadinhos junto do dinheiro recebido.
   - E agora?
   - Pelo jeito o que planejei foi um tanto sólido, afinal a imbecil da mãe dele esta a brigar com o querido filho.
   - Não digo brigar senhora, conflitos, divergências.
   - Que seja Jarbas, eu decidi por seguir o tio no acordo, mais em nenhum momento lhe disse que não faria vingança a Renato e o seu " amigo alegre".
   Jarbas é chamado ao canto pelo rapaz e logo retorna a Leticia.
   - Tenho novidades.
   - Quais?
   - Parece que o vento da vingança ainda esta a seu favor, senhora.
   - Como assim? O homem lhe diz o que soubera e logo Leticia inicia um outro plano.
   Yuri termina ali num Cyber Café mais um campeonato de games com sua turma e sai junto de uma garota, um carro preto para rente a ele, o rapaz é convidado para entrar.
   - Por que eu deveria entrar nisso?
   - Por que queremos o que você quer.
   - O quê?
   - Renato longe de Levi.
   Yuri ouve aquilo e dispensa a garota entrando no auto, já diante a Leticia no clube do Reino, ele se diverte nas mesas de jogos dali.
   - Quer dizer que além de enganador ainda é viciado em jogos?
   - Em que eu engano?
   - Em dizer que gosta tanto de Levi.
   - Ele é um cofre ao qual tenho acesso garantido.
   - Sempre o bom dinheiro.
   - O que foi gata, acha mesmo vou me envolver por sentimento, sou pobre e sempre quis subir, ter o melhor, é errado isso?
   - O que sabe sobre Levi?
   - Não muito, quase nada, só que ele ama garotos, o que mais preciso saber dele, afinal ele não me interessa, só o seu bolso, sacou.
   - Grana, diversão e mulheres.
   - O que acha, muitas gatas ai saiu comigo assim que desconfiaram de meu caso, digamos, com ele. Risos.
   - Mulheres, nunca aceitam perder, esta no instinto, se é ruim perder para outra imagina perder para outro, a lei da concorrência grita sempre ao alto.
   - O que realmente quer de mim?
   - Faremos negócios.
   - Que tipo de negócios?
   - O que te faz feliz, dinheiro.
   - Só isso, eu quero mais.
   - O que príncipe?
   - Participação nas vendas locais dos dadinhos.
   - O quê?
   - Isso ou tô fora.
   - Certo, vamos ver do que é capaz.
   Leticia inicia com ele o seu plano melhorado em detalhes por Yuri.
   Allan se prepara para ir ao almoço quando Leticia entra em sua sala.
   - Oi amor.
   - Oi amor, aconteceu algo?
   - Só vim ver meu gato, posso?
   - Que bom, eu ia te ligar.
   - Não vai mais?
   - Boba, preciso que fique pronta para jantarmos hoje em casa.
   - Algo especial?
   - Vou te apresentar aos meus pais.
   - Querido, isso é um tanto..........
   - Especial?
   - É, pode ser isso.
   - O que foi?
   - Preciso ir ao toillet.
   - Vá no meu ali.
   - Obrigada.
   Leticia entra no banheiro e instala uma câmera micro num ponto de dificil visão.
   - Nossa, tudo aqui é lindo, inclusive o doutor.
   - Você não se cansa de me chamar de lindo hein.
   - Te amo.
   - Eu sei, por isso te amo tanto.
   Antes de sair da sala ela coloca sem que ele perceba um microfone espião debaixo da mesa dele.
   - Vamos.
   - Sim, onde vai me levar para almoçar hein meu querido doutor?
   - Que honra, hoje terei sua companhia.
   - Se me ensinar medicina, já que tenho boa noção em veterinária que é a minha especialidade e área, te ajudo com seus pacientes, o que acha, já imaginou eu de uniforme de enfermeira te auxiliando e ficando nós dois trancados naquele consultório doutor?
   - Você sabe muito bem como me deixar louco.
   - Gostoso.
   - Vamos senão eu acabo por mudar de ideia viu. Risos.
   Leticia sai do consultório junto de Allan e uma mulher passa por eles, o doutor a cumprimenta, Leticia olha para ela e se sente desconfortável ali por uns instantes.
   - Aconteceu algo amor?
   - Acho que fiquei indisposta, já estou melhor, deve ser a fome.
   - Quer retornar e eu te examino?
   - Vamos brincar de médico é doutor?
   - Você hoje esta mais linda e mais sacaninha viu. Beijos e risos.
   - Vamos, estou com muita fome.
   - Sim.
   O casal entra no carro dele e segue para um restaurante perto dali.
   Nalva termina de guardar as roupas de Dani e Eduardo no roupeiro do closet quando recebe uma ligação.
   - Oi Nalva.
   - Oi.
   - Sou eu a Vânia, a mulher que você conheceu e ficamos a conversar no mercado outro dia é que você me deu esse número e eu decidi te ligar, te atrapalho amiga?
   - Não querida, claro que me lembro, e você como está?
   - Estou bem, sabe queria muito falar com você a gente pode marcar em algum lugar?
   - Sim, quando e onde?
   - Pode ser hoje ás 4?
   - Só me passar o local, estarei lá, imagina estou realmente precisando de sair daqui e respirar conversar.
   - Que bom. Vânia passa o endereço a Nalva.
   - Então ás 4?
   - Sim, ás 4. Após desligar, Nalva retorna aos seus afazeres na mansão, enquanto do outro lado Vânia fica pensativa sobre esse encontro que acabara de marcar.
   Marcelo assina alguns papéis que foram deixados a sua secretária por Simone, depois de ela ter engatado o romance com Hércules já não tem mais a visto com a frequência que o fazia e que tem vontade de ainda faze-lo.
   Hércules sai da cama indo ao banho, logo retorna de barba feita e limpo, escolhe sua roupa para o trabalho na empresa que administra, Simone ali na cama assiste a tudo quieta, olha para o homem ali imaginando este ser Marcelo e termina por suspirar.
   - O que foi amor?
   - Nada.
   - O que minha linda mulher esta a suspirar?
   - Já disse, não é nada.
   - O que acha depois do meu trabalho eu te pegar no shopping assim poderemos passear por lá e namorar um pouco hein?
   - Acho ótimo.
   - Bem, já vou indo.
   - Sim, querido, eu vou ficar mais um pouco.


                                24102020.................
   





                            Simone fecha a boutique e na entrada do shopping se despede dos seguranças lhes desejando um bom turno, ali parada frente ao jardim ornamental ouve um assovio, ela olha e ali esta Marcelo num SWV.
   - Oi.
   - Gata e ai, vamos dar um rolê?
   - Ficou louco mesmo, Marcelo eu estou com Hércules e você sabe muito bem disso.
   - Sei, o velho babão e daí?
   - Vai embora agora, ele ja deve estar chegando, vai.
   - Só se for comigo, gatinha dos meus sonhos mais safados.
   Ela olha para os lados e decide por entrar no veiculo, logo Marcelo dá partida saindo dali, Hércules assiste tudo de um outro ponto.
   Simone ali na cama com Marcelo desfrutando o momento deles, Hércules no apartamento dela esvazia o roupeiro e logo sai com suas malas.
   Mafalda prepara uma bandeija com biscoitos, chocolate, leite e leva ao quarto de Renato que o deixara trancado.
   - Filho, filho, filho, abre por favor é a mãe, abre meu filho, por favor.
   Ele abre a porta retornando para a cama, caixa de som ligada baixo e na tv rodando um game.
   - Vim em missão de paz, querido filho, amor meu.
   - O que foi?
   - Me desculpe filho, eu te amo muito, não quero brigas entre a gente.
   - Então aceite a minha amizade mãe por favor, respeite as minhas decisões.
   - Tá, vou tentar, eu prometo, acredite, só me dá um tempo, mais você também tem de deixar de ser assim esse trovão de homem da mãe, me deixa ser sua mãe tá, meu querido você é o que mais amo em minha vida, se for preciso abro mão da minha vida por vocês 3.
   - Eu também te amo mãe.
   - Sério filho. Os olhos de Mafalda enchem de lágrimas ali.
   - O que foi mãe, esta chorando?
   - Nada, é felicidade, por que meu filho me diz que me ama, sabe quanto tempo eu esperava ouvir isso, me perdoa filho se ás vezes não sou a mãe que você tanto queria, mais eu sou assim cheia de falhas mais tenha certeza, uma mãe que ama muito seus filhos.
   Um abraço sela a volta a amizade entre mãe e filho, Hellen entra no quarto e ao ver a cena corre para abraça-los.
   Marcelo sai nú da cama e liga a hidro entrando, faz sinal a Simone que o segue para dentro da mesma e ali mais amor acontece do casal, quase uma hora depois eles pedem champa, uvas, morangos e Marcelo serve na boca dela.
   - Por que a gente não pode ser assim, sempre?
   - Não existe mais a gente.
   - O que foi amor, não quebra o clima que esta tão bom, vai, vem aqui mais perto.
   - É sério Marcelo, eu estou com Hércules e ele nunca vai merecer o que fizemos aqui.
   - Mais aconteceu, por que a gente se ama e muito, entendeu.
   - Não Marcelo, aconteceu por que eu ainda sou a trouxa que sai correndo para você, aquela que sempre fica com os restos e ainda tem de se sentir orgulhosa por isso, chega Marcelo não quero mais isso para minha vida, eu mereço mais muito mais.
   - Somos um do outro, sabe disso, a gente se completa em tudo.
   - Na cama sim, na vida jamais, você nunca deixará aquela família dos sonhos que você construiu sabe a quantas custas, eu não vou ficar aqui envelhecendo e tendo de ver a sua felicidade junto de sua esposa e ainda te servir de refúgio para os piores momentos do casal.
   - O que é isso, você nunca disse isso, o que esta acontecendo?
   - A gente acaba de uma vez por aqui, esse foi nosso último encontro, adeus e nunca mais, somente negócios Marcelo, negócios.
   - O quê?
   - Agora eu sei o que é ter um homem de verdade que me trata bem, sai comigo de mãos dadas e não tem que ficar se escondendo comigo dentro de motéis e com horários marcados, acabou, é ele que eu quero e que mereço pra minha vida.
   - Até que a família dele decida por vir pra cá, SÃO PAULO.
   - E daí, problema será meu, só meu saia de uma vez e me deixe viver, ser feliz com o homem que me faz feliz de verdade.
   - Você realmente acredita nisso que esta dizendo?
   - Ele nesse curto tempo em que estamos me fez tão bem, já contigo nesses anos em que estivemos você só me fez chorar e ter desilusões.
   - Não faz assim amor.
   - EU NÃO TE AMO MAIS CARA.
   - O que é isso Simone, eu sim sempre te amei e vou te amar por minha vida inteira.
   - CHEGAAAAAAAAAAAA.
   Ela grita para ele ali, o homem tenta traze-la para si num beijo forçado mais ela recua e sai da hidro.
   - Onde você vai, volte aqui Simone, por favor.
   - Atrás do homem que realmente eu mereço, vou contar a ele tudo o que aconteceu aqui, sei que ele ficará bravo mais vamos nos entender, ele vai me perdoar por que é a ele que amo.
   - Volte aqui vamos ficar juntos a tarde toda, vem amor.
   - ESTA VENDO, SEMPRE COM HORA MARCADA, TEMPO ESCASSO, CHEGA, EU NÃO PRECISO DISSO, ADEUS.
   - Eu te amo, muito.
   - Vá para o inferno e não me perturbe mais.
   Simone pega suas roupas ás pressas, Marcelo tenta segura-la mais ela sai do quarto vestindo as roupas e termina de se vestir na garagem, onde também faz um pedido de um carro por aplicativo, logo este chega e ela entra saindo dali.
   Marcelo paga as despesas ali e sai logo em seguida a procura de Simone.
   Simone desce do veiculo na frente do seu prédio e logo vê o porteiro que se cumprimentam, no elevador ela aperta o número de seu andar, chegando no apartamento segue correndo para o quarto á procura de hèrcules mais não o encontra e nem suas coisas, ele fora embora, ela sai por todo lugar a procura de alguma pista e retorna ao quarto onde encontra um bilhete.
   " ADEUS, SEJA FELIZ COM SEU GRANDE AMOR, OBRIGADO PELOS MOMENTOS MARAVILHOSOS QUE TIVEMOS JUNTOS, BEIJOS."
   Ela desaba diante aquilo, ali no chão em choro vai a cozinha abre o refrigerador, um resto de vodka e suco de maracujá são o combustível para acionar mais choro, a campianha toca ela não escuta ali com o som ligado, Marcelo entra pois ela não trancara a porta.
   - Amor.
   - VAI EMBORA DAQUI, VEJA SÓ QUE FEZ........
   - Nós fizemos amor.
   - VAI. Vocífera ela ali para ele lhe jogando uma garrafa quase o acertando, Marcelo vai com ela lhe abraçando e a beijando.
   - Chega, já disse chega. Simone desmaia ali e Marcelo a leva para o quarto, logo toca o interfone, reclamações devido ao barulho, Marcelo resolve do seu jeito tudo aquilo com o porteiro.
   Ali no quarto ele deita junto dela abraçando a mulher que retorna mais agora fraca devido as fortes emoções passadas.

                                       25102020...............


Biografia:
amo escrever e ler
Número de vezes que este texto foi lido: 33765


Outros títulos do mesmo autor

Romance PROFUNDO 16 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 15 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 14 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 13 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Crônicas O MEU EU paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 12 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Romance PROFUNDO 11 IND 16 ANOS paulo ricardo a fogaça
Crônicas ESSAS FÉRIAS paulo ricardo a fogaça
Crônicas A MULHER O ABORTO E O LGBT paulo ricardo a fogaça
Crônicas ESSAS ELEIÇÕES 2020 paulo ricardo a fogaça

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 54.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 34833 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 34768 Visitas
LÍRIO - Alexsandre Soares de Lima 34701 Visitas
Como posso desenvolver uma campanha de marketing - Antonio 34697 Visitas
Guerra suja - Roberto Queiroz 34692 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 34684 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 34684 Visitas
A PRAIA DO PROGRESSO - Rosângela Barbosa de Souza 34645 Visitas
Um dia serei algo - José Rony de Andrade Alves 34645 Visitas
A Carta Gelada - José Rony de Andrade Alves 34637 Visitas

Páginas: Próxima Última