Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
caminho
Edilania

andar sem rumo por um caminho frio e solitário
tropeçar varias vezes e nenhuma mão pra te levantar
molhar o chão com suas lagrimas frias e doloridas
e ainda assim
se levantar sozinha
não tem ninguém para olhar meus paços para me guiar
não tem ninguém ao meu lado
este caminho é destinado só a mim
meus olhos estão cansados
mas mesmo que eu tente eles não querem se fechar
insistem em ver esse maldito caminho
onde não vejo a famosa luz no final
mais sim uma contínua escuridão
porque ainda caminhar
se a cada passo um novo hematoma
uma nova rasteira
um novo empurrão para o chão
minhas pernas ainda que fracas e feridas
se tremendo com o frio do caminho
continuam a seguir em frente
então porque não me surge uma luz ,uma mão, alguém...
nesse caminho onde tudo o que enxergo é a desgraça a minha espera
minha sombra até ela me deixou
seria eu tao desprezível assim ?
não ha outro caminho
não ha uma saída
irei continuar
até essas teimosas pernas se cansarem e caírem
levando junto essa casca de pessoa
e esses olhos desistam de permanecer abertos
se fechando para nunca mais ver esse maldito caminho
dando adeus a essa vida a esse sofrimento sendo no fim minha unica saída.


Este texto é administrado por: Libriana
Número de vezes que este texto foi lido: 229


Outros títulos do mesmo autor

Poesias o fim de uma espera Edilania
Poesias olhar Edilania
Poesias falsa realidade Edilania
Poesias minha escrita Edilania
Poesias poço Edilania

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 11 até 15 de um total de 15.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2017
 
  Textos mais lidos
Como é ter ânsia(edade) - R. Nunes 2 Visitas
Chegada triunfante de Rita - Antonio Magnani 2 Visitas
Vida Nossa de Cada Dia - Jane Maria Andrade Lopes 1 Visitas
Morte - Márcio Fernando Veiera Borba 1 Visitas
Roubaram a minha noite. - Antonio Magnani 1 Visitas
Tarde A Pique - André Claro 0 Visitas

Páginas: Primeira Anterior