Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O URSINHO ABANDONADO
Saulo Piva Romero

ERA UMA VEZ UM URSINHO DE PELÚCIA QUE FICAVA NA VITRINE DE UMA LOJA DE BRINQUEDOS.
ESSE URSINHO ERA REJEITADO PELOS MENINOS E MENINAS QUE ENTRAVAM NA LOJA PARA ESCOLHER OS SEUS BRINQUEDOS FAVORITOS NO DIA DAS CRIANÇAS E NO DIA DE NATAL.
CERTO DIA TODOS OS URSINHOS DE PELÚCIA FORAM VENDIDOS MENOS XISTO QUE FICOU SOLITÁRIO NA VITRINE DA LOJA DE BRINQUEDOS.
XISTO FICAVA TENTANDO IMAGINAR PORQUE SEMPRE ERA REJEITADO PELAS CRIANÇAS, POIS, ELE ERA IGUAL OS OUTROS URSINHOS DE PELÚCIA QUE ERAM ESCOLHIDOS POR ELAS.
ELE FICAVA REMOENDO O MOTIVO QUE LEVAVA AQUELAS CRIANÇAS A ABANDONÁ-LO E FAZENDO COM QUE ELE FICASSE SOZINHO NAQUELA VITRINE.
XISTO FICAVA MUITAS HORAS PENSANDO NISSO E ENTÃO A TRISTEZA COMEÇAVA A ENTRAR NO SEU CORAÇÃOZINHO FAZENDO COM LÁGRIMAS ROLASSEM DO SEU ROSTO.
UMA BONECA DE PANO QUE ESTAVA NUMA OUTRA VITRINE DA LOJA VENDO O URSINHO DE PELÚCIA TRISTONHO SAIU DE LÁ E SE APROXIMOU DELE PARA TENTAR ANIMÁ-LO NOVAMENTE.
- OLÁ AMIGUINHO! QUAL É O MOTIVO QUE ESTÁ DEIXANDO VOCÊ TÃO TRISTE NESSES ÚLTIMOS DIAS, DISSE UMA BONECA DE PANO.
EU ESTOU TRISTE PORQUE QUERIA TER UM LAR ONDE PUDESSE RECEBER ATENÇÃO, CARINHO E AMOR E TAMBÉM TER UM LUGAR QUENTINHO PARA QUE EU PUDESSE ME ABRIGAR NAS NOITES FRIAS DO INVERNO.
A BONECA DE PANO FICOU MUITO COMOVIDA COM O DESABAFO DO URSINHO E PRECISOU SEGURAR AS LÁGRIMAS QUE JÁ TEIMAVAM EM SAIR ROLANDO PELO SEU ROSTO, ENTÃO ELA DISSE:
NÃO SE ENTRISTEÇA! A VIDA DE UM BRINQUEDO É ASSIM MESMO. NUNCA VAMOS ENTENDER O QUE SE PASSA NO CORAÇÃO DOS HUMANOS, POIS, ELES GOSTAM DA GENTE ENQUANTO SOMOS NOVOS, MAS, DEPOIS DE UM TEMPO NOS DEIXAM DE LADO EM ALGUM CANTO DA CASA OU NOS JOGAM NA LATA DO LIXO, RARAMENTE NOS DÃO A OUTRAS CRIANÇAS QUE NÃO TEM COMO NOS COMPRAR. TODOS OS BRINQUEDOS SABEM QUE UM DIA SERÁ ABANDONADO PELAS CRIANÇAS, POIS, QUANDO ELAS CRESCEM SEUS INTERESSES SÃO OUTROS.  EU ATÉ PREFIRO FICAR NA VITRINE DESSA LOJA, POIS, ASSIM SEMPRE FICAREI NOVINHA.
XISTO OLHOU PARA A BONECA DE PANO E DISSE:
VOCÊ TEM RAZÃO, É MELHOR FICAR ABANDONADO NUMA VITRINE DO QUE FICAR MAL ACOMPANHADO.
E ASSIM OS DIAS FORAM PASSANDO E XISTO CONTINUAVA SOLITÁRIO NA SUA VITRINE MAIS DEPOIS DA CONVERSA COM A BONECA DE PANO A TRISTEZA AOS POUCOS FOI DESAPARECENDO E ELE SE CONFORMOU COM A SUA SOLIDÃO.
MAS, A SOLIDÃO DO URSINHO DE PELÚCIA ESTAVA COM OS DIAS CONTADOS, POIS, NUMA TARDE FRIA E CHUVOSA DE INVERNO, DUAS IRMÃS PASSEANDO PELAS RUAS DA CIDADE, VIRAM XISTO SENTADO NA VITRINE E SE APAIXONARAM POR ELE.
ELAS PARARAM EM FRENTE À VITRINE ONDE SE ENCONTRAVA XISTO QUE ESTAVA SENTADO E IMÓVEL.
AMÁLIA, A IRMÃ MAIS VELHA SEGURA UM GUARDA-CHUVA QUE AS PROTEGIA DA CHUVA GELADA QUE TEIMAVA EM DESCER DO CÉU NAQUELE MOMENTO ENQUANTO QUE BRIGIDA, A MAIS NOVA SÓ TINHA OLHOS PARA O URSINHO CARENTE.
ASSIM DEPOIS DE ENCARAR O URSINHO DE PELÚCIA POR ALGUNS MINUTOS, ELA PEDIU A AMÁLIA QUE COMPRASSE O URSINHO PARA QUE PUDESSE LEVA- LO PARA CASA E ENCHÊ-LO DE BEIJOS E ABRAÇOS.
ASSIM, A IRMÃ MAIS VELHA ENTROU NA LOJA E COMPROU O URSINHO DE PELÚCIA QUE ATÉ O ERA REJEITADO PELAS CRIANÇAS QUE VISITAVAM A LOJA DE BRINQUEDOS.
A TARDE ESTAVA FICANDO CADA VEZ MAIS FRIA E ASSIM AS IRMÃS VOLTARAM PARA CASA.
BRIGIDA, LOGO AGASALHOU O URSINHO COM UM CASAQUINHO BEM QUENTINHO, ENROLANDO UM CACHECOL NO SEU PESCOÇO E COLOCOU UM GORRINHO NA SUA CABEÇA.
ASSIM, XISTO, O URSINHO DE PELÚCIA QUE HAVIA SIDO REJEITADO E ABANDONADO POR MUITOS ANOS NAQUELA VITRINE, AGORA TINHA TUDO O QUE ELE SEMPRE DESEJOU, POIS, ERA QUERIDO E AMADO PELAS DUAS IRMÃS QUE SEMPRE LHE DAVAM ATENÇÃO, CARINHO E AMOR.
ASSIM OS ANOS FORAM PASSANDO E AS MENINAS FORAM CRESCENDO, MAS, CONTRARIANDO AS PALAVRAS DA BONECA DE PANO, ELAS NUNCA ABANDONARAM O URSINHO DE PELÚCIA, POIS, ELAS ENTREGARAM O URSINHO AOS CUIDADOS DAS SUAS FILHAS QUE CUIDARAM DELE COM A MESMA ATENÇÃO, CARINHO E AMOR QUE AS SUAS MÃES SEMPRE TIVERAM POR ELE.
ASSIM, XISTO, O URSINHO DE PELÚCIA ALEGROU A VIDA DAQUELA FAMÍLIA QUE O LIVROU DO ABANDONO E DA SOLIDÃO POR MUITOS E MUITOS ANOS.
 
 
 
 
:


Biografia:
Saulo Piva Romero, professor de Língua Portuguesa e Poeta, 46 anos. Nasceu em São Paulo no dia 9 de março de 1972. Começou a escrever poesias aos 18 anos. É formado em Letras pelas Faculdades Associadas do Ipiranga com Licenciatura Plena em Língua Portuguesa, Inglesa e Literatura.Em 2000 publicou seu primeiro livro Vida, amor e esperança.
Número de vezes que este texto foi lido: 152


Outros títulos do mesmo autor

Contos A JARRA PARTIDA Saulo Piva Romero
Contos A CORAGEM DE PANTALEÃO Saulo Piva Romero
Contos AS AVENTURAS DO SUPERSABÃO Saulo Piva Romero
Contos A BRUXA DE CAXINGÓ Saulo Piva Romero

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 241 até 244 de um total de 244.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
A MULHER O ABORTO E O LGBT - paulo ricardo a fogaça 0 Visitas
ESSAS ELEIÇÕES 2020 - paulo ricardo a fogaça 0 Visitas
PROFUNDO 10 IND 16 ANOS - paulo ricardo a fogaça 0 Visitas
SIMPLESMENTE FELICIDADE - Alexsandre Soares de Lima 0 Visitas
EU AMO A ENTREGA - Alexsandre Soares de Lima 0 Visitas
PERTO DO SEU OLHAR - Alexsandre Soares de Lima 0 Visitas

Páginas: Primeira Anterior