Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Grito
Ricardo Porto



MEU GRITO É TORTO SEM ECO
VEM DO LODO DA LOUCURA
DO FLAGELADO DESPERTO
NO EXTREMOTORTURA

MEU GRITO É CEGO É INCERTO
NÃO TEM CONTORNO OU ESPELHO
ABORTO RESTO DE INCESTO
RASGANDO UM RASTRO VERMELHO

MEU GRITO É MUDO AFOGADO
RECÉM NASCIDO DESERTO
ETERNO RESSUCITADO
QUE É MORTO AO SER DESCOBERTO

MEU GRITO É TIRO DE ALERTA
DA NOITE QUANDO ESCURÇO
E VAZO DA MINHA CELA
PRA VIDA EM QUE ESTOU PRESO


Biografia:
Ator, poeta e palhaço. Pra quem fez alguma coisa o espaço é pequeno; pra quem não fez nada é muito grande.
Número de vezes que este texto foi lido: 33796


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Vem Ricardo Porto
Poesias Grito Ricardo Porto
Poesias Voragem Ricardo Porto
Poesias O Medo da Fome Ricardo Porto


Publicações de número 1 até 4 de um total de 4.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 75695 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 61725 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 50135 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 49929 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 49466 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 49099 Visitas
A TRISTEZA E O SIM DA VIDA - Alexsandre Soares de Lima 48843 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 48696 Visitas
Solidão que nada - Morgana Bellazzi de Oliveira Carvalho 48656 Visitas
Um dia - Luca Schneersohn 48124 Visitas

Páginas: Próxima Última