Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Carta a um desconhecido
J.Haray


Caro desconhecido,

Há muito venho querendo lhe escrever, me faltou coragem, mas hoje acordei triste e muito saudosa, não consigo me concentrar em nada quando olho para a tela do meu computador, só consigo pensar em você. Meu trabalho me chama, a razão pede para que eu desconsidere tal sentimento, porém a emoção me empurra para essa loca paixão. Hoje em especial vou abandonar tudo e escutar a voz do meu coração, escrever para você.
Quero que saiba que ainda o espero, de alguma maneira inexplicável ainda espero por você. Posso parecer infantil, sonhadora ou talvez me julgue ingenua, mas ainda estou aguardando aquele momento. As circunstâncias que não me fizeram desistir, desconheço.
Ainda acordo imaginando que o seu sorriso matinal é direcionado a mim, meu dia é mais alegre.
Só imagino. Imagino que talvez você seja aquele policial que um dia gesticulou para que eu parasse no acostamento, quase fui multada na ocasião.
Imagino que provavelmente já dividimos o mesmo ambiente de trabalho, talvez eu estivesse participando da mesma reunião que você e por causa dos negócios esquecemos de olhar um para o outro. Provavelmente não, com certeza eu teria notado você.
Será que você parou o carro quando o farol fechou e eu distraída atravessei pela faixa de pedestres e não o vi? Será? Creio que não, o destino não seria tão cruel comigo.
Não sei se nossos caminhos já se cruzaram, não faço ideia se um dia nos veremos, mas ainda não cansei de esperar. Me resta isso, imaginar.
Já o imaginei de diversas maneiras, me envergonho em confessar, mas precisei em determinados momentos de solidão. Queria que estivesse ao meu lado, sorrisse para mim e me dissesse que tudo acabaria bem.
Imagino qual seria o aroma do seu perfume, como seria estar envolvida em seus braços e ter sua atenção voltada somente para mim.
Imagino nossos passeios de mãos dadas pelo parque, enquanto você tenta me convencer de que a prática de exercício é necessária, aponta para belas mulheres que correm com suas roupas apertadas exibindo seus corpos modelados, fico com ciumes e você com um beijo faz eu entender que sou a única em sua vida.
Imagino que estamos caminhando a beira-mar em um final de tarde, fazendo planos para logo mais ou um final de semana prolongado que se aproxima.
Imagino que estamos preparando juntos nosso jantar, me divirto com suas piadas sem graça.
Imagino que estamos bebendo um vinho enquanto namoramos comportadamente em frente a lareira.
Imagino que adormeço no sofá e acordo quando você me coloca em seus braços e não sente dificuldade em me carregar até a cama.
Imagino que estou com a cabeça em seu peito ouvindo atentamente seu coração disparado.
Imagino suas mãos percorrendo cada centímetro do meu corpo, dividimos o delírio eterno do prazer.
Imagino que talvez nosso encontro ainda não aconteceu porque estamos separados pela enorme distância, será? Será que estou de um lado do mundo e você do lado oposto? Não quero acreditar nisso, caso seja verdade como nos encontraremos? Bom, deixarei ao acaso.
Preciso que saiba de algumas coisas, o tempo está passando e muito rápido.
Não tenho mais o corpo perfeito, engordei um pouco.
Tive dois relacionamentos, porque acreditei em um determinado momento que era você, me enganei.
A flacidez e as marcas da idade infelizmente surgiram de repente.
Não faço mais planos para um futuro distante, mas sim para o amanhã.
Com o passar do tempo, me tornei uma mulher madura, responsável e adquiri certos conhecimentos durante minha caminhada pela vida, mas tenha certeza que em nenhum momento esqueci de você.
Hoje agreguei mais alguns detalhes que possa justificar nossa distância.
Talvez, caminhei de um lado da calçada e você do outro.
Talvez, você tenha surgido na minha frente e quando notou a aliança no meu dedo, se afastou. Será que a aliança estava em seu dedo e quem se afastou foi eu?
Talvez, eu tenha chegado atrasada a um compromisso e não nos vimos em um restaurante.
Talvez, você estivesse em alguma viagem e eu trabalhando.
Talvez, não sejamos correntista do mesmo banco e isso justificaria porque ficamos parados em filas diferentes.
Talvez, você seja exigente demais e quando a beleza e o corpo esbelto me abandou passei despercebida em frente aos seus olhos.
Talvez, você tenha desistido de me procurar, provavelmente se cansou, entendo perfeitamente.
Talvez, eu esteja completamente enganada e o nosso amor é tão grande que não poderíamos viver nesse mundo, temos que ser cautelosos e não despertar inveja ou ira às pessoas que não são capazes de se renderem a um sentimento tão deslumbrante como o nosso.
Então, meu amado desconhecido, posso concluir que nos encontraremos em outra vida, mas quero que saiba que em momento algum CANSEI DE ESPERAR.
Esperarei por você, para lhe entregar todo meu amor.
Esperarei, para lhe fazer feliz.
Esperarei, para lhe dar o melhor de mim.
Esperarei, para que saiba que nada foi em vão.
Esperarei, simplesmente esperarei, porque eu te amo.

Eternamente sua,

J.Haray


Biografia:
J.Haray é o pseudônimo de Marcia Jalili, gosto de escrever desde sempre. Sou uma romântica incurável e mesmo algumas decepções na vida não fizeram com que eu deixasse de sonhar e acreditar que ninguém está imune de cruzar com seu verdadeiro amor, não importa o tempo, um dia irá acontecer.
Número de vezes que este texto foi lido: 33767


Outros títulos do mesmo autor

Romance Sophia J.Haray
Cartas Carta a um desconhecido 2 J.Haray
Cartas Carta a um desconhecido J.Haray


Publicações de número 1 até 3 de um total de 3.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 34512 Visitas
LÍRIO - Alexsandre Soares de Lima 34407 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 34391 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 34390 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 34382 Visitas
Guerra suja - Roberto Queiroz 34381 Visitas
Como posso desenvolver uma campanha de marketing - Antonio 34368 Visitas
A PRAIA DO PROGRESSO - Rosângela Barbosa de Souza 34364 Visitas
A Carta Gelada - José Rony de Andrade Alves 34354 Visitas
A TRISTEZA E O SIM DA VIDA - Alexsandre Soares de Lima 34342 Visitas

Páginas: Próxima Última