Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O vale dos cravos
Cravos
Francisco Martins Silva

Resumo:
As cores, as fragrâncias, os beija-flores e demais atributos que constituem e embelezam um jardim ou um bosque faziam parte daquele vale encantador. Estava então ali, o majestoso vale dos cravos

Foi num vale repleto de belezas naturais e cercado de colinas, regado pela luz do sol e pelas águas das chuvas das primaveras que um dia descobriram um extenso e belo vale de flores de cravos de todas as cores e espécies. As cores, as fragrâncias, os beija-flores e demais atributos que constituem e embelezam um jardim ou um bosque faziam parte daquele vale encantador. Estava então ali, o majestoso vale dos cravos. E por saberem que os cravos são flores especiais que possuem variados e diferentes motivos que conduzem à felicidade e ao amor, muitos passaram a visitarem o vale dos cravos, porém, além de alguns procurarem o vale apenas para passeio, deslumbrarem-se com as flores do vale, respirarem o ar puro das fragrâncias daqueles belos cravos, outros, o procuravam para pesquisarem sobre suas várias espécies, outros para colherem flores e cultivarem jardins com flores de várias belezas e cores, mas, o mais interessante dos fatos, é que descobriram que ali naquele vale havia um velho ancião que há tempos descobrira aquele patrimônio e passara a habitá-lo para cuidar e fazer manter todo aquele acervo de riquezas naturais compostas por cravos de variadas espécies; o velho ancião tornara-se dali um jardineiro, um cuidador, um ancião daquele abençoado lugar aprendendo a desvendar mistérios, energias e as inúmeras utilidades que os cravos trazem à vida e à natureza. Então foi que a procura pelo vale aumentou, e até para aqueles que buscavam a sorte no amor, pois, procuravam flores de cravos brancas, a cor da pureza e da inocência; flores de cravos rosas, a cor da felicidade e da gratidão, além das vermelhas e outras mais para buques e outros enfeites de renomado valor, como também sentirem as fragrâncias e se deleitarem com seus inúmeros benefícios. O velho ancião passou a ser considerado como um sacerdote daquele sagrado santuário de flores. Todos procuravam aquele velho ancião para os orientarem no que mais necessitavam para conquistarem a paz, o amor e a felicidade com o uso daquelas flores do vale dos cravos.


Biografia:
Francisco Martins Silva (10 de dezembro de 1974) São Félix de Balsas – Maranhão. Reside em Uruçuí – Piauí. Professor, escritor e poeta. Compõe poemas, contos, crônicas e ensaios. É membro Correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni – MG-Brasil, Patrono: Luiz Almeida Cruz; Membro Titular da Litteraria Academiae Lima Barreto cadeira nº 43 do Rio de Janeiro-Brasil; Membro Corresponde Imortal da Academia Luminescência Brasileira (Ciências, Letras e Artes) ALUBRA – cadeira nº 23, Araraquara – SP-Brasil, Patrono: Pio Lourenço Correa; membro correspondente da Academia de Letras e Artes de Fortaleza – ALAF – CE - Brasil, Patrona: Cora Coralina; membro da Academia Mundial de Cultura e Literatura – AMCL, cadeira nº 47, Patrono: Gonçalves Dias, Rio de Janeiro – Brasil; membro correspondente da Academia Pan Americana de Letras e Artes do Rio de Janeiro e membro do Núcleo de Letras e Artes de Buenos Aires - Argentina. Autor do livro Um tributo à natureza pela editora Câmara Brasileira de Jovens Escritores – RJ. Autor da peça de Teatro “Uma ciranda no bosque”. Autor da peça de Teatro “A Senhora dos Livros” da coleção Cirandas para Gostar de Ler. Autor do conto “A Barca” da coleção Cirandas para Gostar de Ler. Autor da crônica “Um abraço ao Lago das Águas Claras” da coleção Cirandas para Gostar de Ler. Autor de “Cirandas Poéticas” – Poesias, da coleção Cirandas para Gostar de Ler. Recebeu a Medalha de Mérito Literário da Litteraria Academiae Lima Barreto. Rio de Janeiro. Recebeu a Láurea troféu Maestro Wilson Dias da Fonseca pela Academia de Ciências, Letras e Artes - ALUBRA – Araraquara – SP. Recebeu o troféu Evita Perón pelo Núcleo de Letras e Artes de Buenos Aires - Argentina. - É Embaixador pela defesa da paz mundial, direito das mulheres e pela cultura sem fronteiras pelo Núcleo de Letras e Artes de Buenos Aires - Argentina. - É Comendador – Ordem do Mérito Cultural Carlos Gomes pela Sociedade Brasileira de Artes, Cultura e Ensino - SBACE – São Paulo.
Número de vezes que este texto foi lido: 33758


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Teatro de Solidão Francisco Martins Silva
Biografias Manoel Pereira da Silva Francisco Martins Silva
Teatro São Félix, um santo que já foi príncipe Francisco Martins Silva
Teatro Uma ciranda no bosque Francisco Martins Silva
Crônicas A globalização das artes Francisco Martins Silva
Artigos Educação Global Francisco Martins Silva
Contos A Barca Francisco Martins Silva
Frases quem são os mestres Francisco Martins Silva
Crônicas Escravatura e abolição – Heróis e heroínas por libertação Francisco Martins Silva
Contos O vale dos cravos Francisco Martins Silva

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 11.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 33899 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 33889 Visitas
Um dia - Luca Schneersohn 33874 Visitas
A Carta Gelada - José Rony de Andrade Alves 33868 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 33867 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 33867 Visitas
viramundo vai a frança - 33867 Visitas
Como posso desenvolver uma campanha de marketing - Antonio 33863 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 33862 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 33860 Visitas

Páginas: Próxima Última