Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Quadrilha: Uma releitura de Drummond
Helio Valim

Resumo:
Este conto busca abordar as características do temperamento humano, assunto que tem sido objeto de estudo de muitos psicólogos e filósofos. Mas definir toda a complexidade de nós, seres humanos, não é tarefa fácil. Só um grande poeta seria capaz de traduzir, de forma tão suscinta e apropriada, em linguagem poética, a essência desses temperamentos típicos. QUADRILHA (1930) João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém. João foi pra os Estados Unidos, Teresa para o convento, Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia, Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história. Carlos Drummond de Andrade

Três amigos adolescentes, tão unidos que pareciam uma “quadrilha”, embora possuíssem comportamentos bem diferentes, todos tentaram namorar Lili, uma colega de colégio.

João com um temperamento sanguíneo, era otimista e impulsivo. Comunicativo queria estudar cinema em Hollywood nos Estados Unidos. Mas tamanha impulsividade, superficialidade e exagero assustaram Lili que não aceitou namorá-lo. Hoje João mora na Califórnia e leciona teatro numa High School no condado de Santa Bárbara.

Raimundo era intenso, colérico, explosivo e impulsivo. Além de muito impaciente. Após pressionar Lili por uma decisão, recebendo resposta negativa, ficou tão transtornado que sofreu um acidente de carro e faleceu.

Joaquim, dos três era o mais sensível, tímido, curtia música e pintura. Mas sendo introvertido, tipicamente melancólico, tinha dificuldade em expor seus sentimentos à Lili. Dos três era aquele que Lili mais gostava. Mas não amava. Frustrado, não resistiu à decepção. Foi encontrado, sem vida, em seu quarto. Morto por overdose. Até hoje fala-se em suicídio.

Nessa mesma época um aluno transferido é incorporado à turma. Fernandes, sem dúvida, fleumático, paciente e disciplinado. Seu equilíbrio e confiança atraíram Lili, que por ele se apaixonou. Namoraram e se casaram logo após à formatura. Portanto, como no poema “Quadrilha” de Carlos Drummond de Andrade, Lili se casou com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história.


Biografia:
Possuo mais de 30 anos no magistério superior tendo lecionado em Instituições de Ensino no Rio de Janeiro. Sou mestre em Engenharia, pós-graduado em Metodologia do Ensino Superior e graduado em Engenharia Civil e Arquitetura.
Número de vezes que este texto foi lido: 33832


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Devaneio Helio Valim
Poesias Quebrada Helio Valim
Poesias Apenas miragem Helio Valim
Contos Qualquer botequim Helio Valim
Poesias Urbanização nua e crua Helio Valim
Poesias Esporte Clube Helio Valim
Poesias Sem disparo Helio Valim
Poesias Por um beijo seu... Helio Valim
Poesias Via Permanente Helio Valim
Poesias Neologismo Helio Valim

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 27.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
Solidão que nada - Morgana Bellazzi de Oliveira Carvalho 40262 Visitas
Um dia - Luca Schneersohn 40237 Visitas
A TRISTEZA E O SIM DA VIDA - Alexsandre Soares de Lima 40169 Visitas
LÍRIO - Alexsandre Soares de Lima 40116 Visitas
Seu cheiro de tangerina - Helio Valim 39912 Visitas
Conexão - Luca Schneersohn 39733 Visitas
A tristeza no Nordeste - Wanessa Daiana de Brito 39731 Visitas
Tempo - Luiz Fernando Sacramento Lusoli 39322 Visitas
Um dia serei algo - José Rony de Andrade Alves 39126 Visitas
Pou, a Majestade Não-Zoombi - Alice Silva 39051 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última