Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
As pontes
Daniel Annibelli Pereira

Quando perdi minha alma minha consciência ficou a deriva por um oceano inteiro de dúvidas. Cada monstro que pelo mar vinha podia ser um sofrimento ou até mesmo uma memória de antigamente. As sereias que raramente vinham próximas a praia era o éco distante do chamado do universo para mim gritando para que eu voltasse, para que eu não sentisse medo.
Eu costumava dizer a mim mesmo que o o mundo era flores, que triste, dessa ideia só tive desabores, e só tristezas. Em quanto eu dormia perdido nas correntesas eu podia sentir o polir desenfreado do sol em minha pele, havia algo mais em mim, havia uma alma. E ela gritava: vamos, volta! Vês a parte boa da vida uma vez mais. E eu falava: minha alma, por favor não me grita, por favor, sem pânico, mas o panico estava ali e ele não calava, apenas trovejava como um canto doce de tilintar os ossos em busca de minha perdida e ferida alma.
Sobe as aguas do mar, repousava minha triste alma, ela era eufórica e se despedia de mim.
-te quero, eu disse para ela, não se despessa assim de mim! Fica aqui!
E ela teve clemência e ficou e ficou e polia todas minhas feridas com memórias boas do passado que não estavam feridas, tudo aquilo era ótimo, tudo desenfraedo e precoce e eu notei então que minha alma não pertencia só a mim, mas ao mundo e que sem pessoas naquele mar, eu não haveria de alma encontrar, ficaria perdido, ficaria ilusório.
Pois sem outros nas correntesas somos que ilusões de nós mesmos, ilusões que não se calam, mas que viram tempestades abranjentes capazes de nos levar a demência. Sem os outros não temos almas, sequer pensamos sem eles, tão pouco vivemos.
Quando reencontrei a minha alma ela estava junto à algumas pessoas e ela sorria para mim junto a elas, e eu disse: pois todos vocês são as estrelas de verdade junto a esse mar-agradecido.


Biografia:
SOU apenas alguém que faz a sua alma transparecer ao mundo. LOGO MEU SILENCIO PERANTE AS PESSOAS SE TORNA VOZ.
Número de vezes que este texto foi lido: 33760


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Peças e lágrimas... Daniel Annibelli Pereira
Poesias Laços Daniel Annibelli Pereira
Poesias Aqui Dentro Daniel Annibelli Pereira
Releases O coração vermelho pg 5 Daniel Annibelli Pereira
Poesias Daniel Annibelli Pereira
Poesias Amigo Daniel Annibelli Pereira
Poesias Destino Daniel Annibelli Pereira
Poesias Chagas Daniel Annibelli Pereira
Poesias O coração vermelho pg 4 Daniel Annibelli Pereira
Poesias Coração vermelho pag 3 Daniel Annibelli Pereira

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 27.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 34518 Visitas
LÍRIO - Alexsandre Soares de Lima 34420 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 34402 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 34397 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 34394 Visitas
Guerra suja - Roberto Queiroz 34393 Visitas
Como posso desenvolver uma campanha de marketing - Antonio 34375 Visitas
A PRAIA DO PROGRESSO - Rosângela Barbosa de Souza 34367 Visitas
A Carta Gelada - José Rony de Andrade Alves 34361 Visitas
A TRISTEZA E O SIM DA VIDA - Alexsandre Soares de Lima 34359 Visitas

Páginas: Próxima Última