Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
“POBRE WALDEMAR”
BENEDITO JOSÉ CARDOSO

Resumo:
É um relato sobre o abandono de nosso espaço público,uma praça em Belém do Pará, a qual homenageia o musico paraense WALDEMAR HENRIQUE

A madrugada ainda sonolenta.
Alguns poucos solitários,
como eu, Caminham.
Em mais um dia de luta

As paisagens mudam lentamente.
A mais triste delas bem à minha frente.
Pobre Waldemar. Imortalizado por suas belas obras e pelo bronze.Triste e mudo.

Em um espaço tão belo e abandonado.
Palco de grandes folguedos.
Da feira do miriti
às quadrilhas juninas.

A música triste da clave de sol, ao ré maior.
Das sete notas musicais.
Da concha acústica.
Do nosso tacacá.

Oh! Waldemar.
Sei que é difícil este ar.
Um cheiro fétido.

Com um aperto no coração,
tão quanto você,
que me faz chorar.


Biografia:
"As obras do artista só têm valor, quando consegue atingir a sensibilidade daqueles que entendem"
Número de vezes que este texto foi lido: 29322


Outros títulos do mesmo autor

Cordel A TELA DA DOR BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Poesias Belém do Grão Pará BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Cordel “SANTO LICOR” BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Crônicas “Um cenário de barbárie” BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Cordel A ULTIMA LIGAÇÃO BENEDITO JOSÉ CARDOSO
Cordel “POBRE WALDEMAR” BENEDITO JOSÉ CARDOSO

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 131 até 136 de um total de 136.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
PREPARE - SE PARA BRILHAR ! - Alexsandre Soares de Lima 0 Visitas

Páginas: Primeira Anterior